Histórias para ouvir com atenção

quinta-feira, 26 de junho de 2014

Recado de amigos

Os meninos e meninas do JI de Ribas, a assistente operacional, todas  as colegas e o colega enviam um beijinho  repleto de muito afeto à educadora Manuela Marques e família, neste momento doloroso e de tristeza que estão a viver.

quarta-feira, 25 de junho de 2014

A BE-A foi ao JI de Ribas

Olá, Pequenada !
Hoje a BE-A foi visitar os meninos e meninas do JI de Ribas, mas não foi sozinha, convidou uma pessoa especial, que  já vos digo quem é.  Esperem um bocadinho.... não sejam curiosos....
 Depois de uma animada e interessante conversa, onde se falou de tudo: desde gostar de ficar na caminha... tomar um pequeno almoço saudável para dar muita energia ao cérebro, para ter a força necessária para ajudar o seu "dono"(a) a aprender muitas  coisas, passando pelo gosto pelos livros " que nos contam histórias sempre calados". Ainda ouvimos uma canção que fala dos livros, das coisas que mais agradam e mais entristecem os livros e , sempre a olhar para o relógio, e com uma vontade imensa de fazer uma magia para que os ponteiros andassem mais devarinho, também ouvimos uma história de animais. Se eu perguntar à Inês, ao Tiago ou ao Martim  e a outros meninos e meninas, que estiveram atentos(as) como se chamam estas  histórias eles saberão dizer que são  fábulas. Então ouvimos a fábula da cegonha e  da tartaruga, falámos de cegonhas  e de tartarugas e ficámos a saber que a tartaruga era muito sabedora e nunca tinha saído do seu espaço, nem feito qualquer viagem ! Ela tinha um segredo que explicava tanto conhecimento. Não vou dizer qual é, tentem adivinhar e enviar à BE-A as vossas sugestões, quem acertar terá uma surpresa.
 Depois foi a vez de apresentar a convidada especial,  a escritora Ana Isabel Bertão autora do livro  A tristeza da  princesa Bruna que leu a história,  escutada com muita atenção pelos meninos e meninas.
Vocês também queriam saber porque é que uma princesa que tem tudo: jóias, palácios,  vestidos bonitos, tiaras  para todas as ocasiões... pode estar triste? Isso também não vou dizer, só se pedirem à  Ana Isabel , e só ela pode dizer se a princesa Bruna recuperou a alegria e  a felicidade...
 Quem quiser saber, já sabe o que tem que fazer.... ela não se importa de ir a qualquer lugar de Norte a Sul do país, porque dedicou o livro a todas crianças.
 No final, a BE-A  distribuiu, por todos, cerejas bem docinhas, tão ao gosto da princesa Bruna, que até costumava pô-las nas orelhas a fazer de brincos... e como ainda ficou um bocadinho da história por contar, como forma de cuidarmos bem do livro e não lhe dobrarmos as folhas, ofereceu a cada menino e menina um marcador de livro, em forma de gelado, mais uma sugestão para saborear as leituras de verão.









sexta-feira, 20 de junho de 2014

A Resposta

Olá, Pequenada !
 Os vossos colegas e as vossas colegas do JI de Cova da Serpe  responderam ao desafio...
Vamos lá ver o que descobriram....




« Obrigada pelo desafio que nos lançaste. De facto aprendemos uma nova palavra, “souvenir”. Já sabemos que é uma palavra francesa e que quer dizer lembrança, recordação. Estamos contentes por nos considerares tanto. Nós gostamos muito de ti e também não nos vamos esquecer nunca, das histórias e atividades que fizeste para nós. Ficámos contentes quando descobrimos que o manjerico que fizemos para te dar foi parar à tua casa, à mesa dos “souvenirs”. Gostámos da ideia de nos vires contar a história “O Senhor do seu nariz”. Estamos ansiosos, vê se não demoras muito.
Bom fim-de-semana para ti.
Beijinhos dos meninos e meninas do jardim de infância de Cova da Serpe.
 
Afonso, Matilde, Iara, Lara, Micael, Letícia, Gabriela, Martim, Adriana, Susana e Lúcia».

quarta-feira, 18 de junho de 2014

Para onde foi o manjerico?

Olá, Pequenada
Quem conhece este manjerico ?

- Certo, os meninos e meninas do JI da Cova da Serpe estão a dizer que conhecem, pois, foram os seus criadores.
Outra pergunta.
- Sabem onde está ?


- Esta é mais dificíl, posso dizer que está num lugar muito especial.... numa mesinha de "souvenirs", ora aqui está uma palavra nova, não pertence à Língua Portuguesa, perguntem  à Lúcia e depois quero a resposta.
Para este lugar  só vão as coisas especiais trazidas por pessoas muito especiais e queridas.


 Está ou não está bem acompanhado o nosso manjerico, agora sempre que olhar para ele lembro-me de todos os meninos e de todas as meninas do JI de Cova da Serpe, mas também da Lúcia e da Susana.
 Quanto à história , está prometida e o prometido é para cumprir. "Osenhor do seu nariz" de Alvaro Magalhães , parece-vos bem? E mais não digo...

terça-feira, 17 de junho de 2014

Arraial Popular

 Olá, Pequenada !
 Sabiam que os vossos colegas do JI de Cova da Serpe são uns grandes foliões e amantes das tradições ?- Pois é, são mesmo! Desta vez, veneraram  e festejaram o Dia de Santo António, com um  grande arraial, onde  tudo foi pensado ao pormenor, desde o arraial, à sardinha assada e ao manjerico...
 Querem ver  como fizeram ? Reparem como os vossos colegas se divertiram e como estão alegres e felizes. Eles até pensaram em convidar-vos, para que  a festa e  a animação   fosse ainda  maior, mas como souberam que  vocês andavam também muito ocupados, desistiram da  ideia, mas com muita pena... talvez  para o ano se concretize e sejam todos convidados para  "As noivas de Santo António" por mim faço-me convidada para madrinha.  Mas como, "para casamentos e batizados  só vais se fores convidada " é melhores ficares caladinha no teu canto...
 
Ora cá vai:
 
« No âmbito das comemorações dos Santos Populares desenvolvemos um mini projeto que teve como tema “arraial popular” onde não faltaram a alegria e muita animação: Marchas Populares, tasquinhas, quermesse,

 
 
barraquinha de pipocas,
 
 
 jogos (estafetas, tiro ao alvo, jogo do “Master Chefe – Rei das Sardinhas”,
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
bailarico e saltos na fogueira…).
 
 
 
 
Vamos contar-vos como tudo se passou.
O tema que trabalhámos ao longo de alguns dias obrigou-nos a procurar informação junto dos nossos pais, avós e educadora de infância e a pesquisar na Internet sobre costumes e tradições associadas às comemorações dos “Santos Populares”. Depois de reunida alguma informação sobre o tema, decidimos fazer um “arraial popular” na véspera de Santo António e metemos mãos à obra. Primeiro foi necessário planear todas as atividades: conversar, partilhar ideias e conhecimentos, discutir, negociar e decidir. Com caixas de cartão e papéis coloridos fizemos manjericos, sardinhas, balões e bandeirolas para enfeitar o nosso recreio. Também montámos um altar de Santo António (tradição da cidade de Lisboa) com a ajuda da Lúcia e da Susana.
 

Quadras Santos Populares 3

 Olá, Pequenada !
 Andam por certo atarefados com  a preparação das festas de encerramento do ano letivo, vai ser uma  grande animação e um convívio ainda maior, ainda assim ainda  conseguem tirar um tempinho para fazer as quadras aos Santos Populares. Estou  contente pela vossa disponibilidade. Desta vez chegaram as quadras feitas pelos meninos e meninas do JI de Cova da Serpe, sob orientação da Lúcia.
  E também eles fizeram milagres com a combinação das palavras que assim ganharam o cheiro do manjerico e da sardinha  assada e a animação do bailarico.  Os Santos estão de parabéns e os autores das quadras também.
 Vamos  ver o que fizeram, para confirmarem a minha satisfação.
 


quinta-feira, 12 de junho de 2014

Quadras Santos Populares 2

 Olá, Pequenada!
  Conseguem indicar o que veio valorizar/enriquecer este expositor que já conhecem ?
 É isso mesmo, tem mais vasos de manjericos  com quadras.
 O que não sabem  é quem são os seus autores. Quem sabe  está caladinho.
 Estes vasos  foram  enviados pelos os meninos e meninas do JI de Maiorca, da sala do professor  Zé.
 Também estão muito bonitos !

 E quem conhece  este coração de rimas  , feito com muito amor ?
- Os meninos e  meninas do JI de  Maiorca, da sala da professora Margarida e  também está exposto no átrio da Escola EB 2/3 Pintor Mário Augusto de Alhadas.

 

sábado, 7 de junho de 2014

Não estava aqui uma parede ?

Olá, Pequenada!
 Os meninos e meninas do JI do Tromelgo estão orgulhosos do seu trabalho e, por isso mesmo, querem partilhá-lo.
 Era uma vez uma parede, que não passava disso mesmo, uma simples  parede branca. Uma parede triste, solitária, sem amigos, sem  ninguém que reparasse nela. Uma parede que passava despercebida por todos. Era só uma parede, não passava de uma parede...
Um dia, num desses dias especiais em que acontecem coisas especiais, alguém reparou nela e quis  fazer dela, também uma parede especial, porque todos temos coisas especiais para dar só é preciso termos oportunidade para as mostrarmos.
De imediato se traçou um plano para transformar a parede, numa parede especial.
A Paula chamou as amigas, uma espécie de fadas das cores, a Fafá, a Deolinda e a Daniela, todos os meninos e meninas ajudaram e de repente a parede ganhou vida, cor, alegria, beleza. Ganhou a atenção de todos, ganhou amigos. Agora todos querem a sua companhia, já todos dizem a nossa  parede...Agora já não é uma simples  parede, agora é tudo o que nós quisermos que  seja, o nosso jardim, o nosso campo...
Há pessoas que são como as paredes, sem elas tudo se desmorona, mas ninguém lhes dá o devido valor, são demasiado simples  e discretas, mas basta um pequeno toque, um olhar mais demorado para lhe darmos o devido valor e reconhecermos a sua importância. Temos que nos fazer ver e fazer ouvir...e não esperar pelos outros ou pelo acaso...
O trabalho de todos...


O resultado final e a ajuda das amigas

 
Ficou mesmo bonita , é caso para dizer , mas onde é que está a parede!

Brincadeiras de outros tempos

 Olá, Pequenada !
 Há muitos anos atrás, no tempo dos meninos que agora já são velhinhos, nem todos  os meninos  e meninas iam à escola. Desde pequeninos começavam a trabalhar para ajudar os pais, por isso nem todos aprenderam a ler  e a escrever .
Sei que estão a pensar na vida difícil desses meninos e a querer perguntar se não tinham tempo para brincar . Para brincar arranjavam sempre um bocadinho, nem que fosse só ao domingo !  Se tinham brinquedos ?  Também querem saber , não é ? Tinham brinquedos mas eram quase todos feitos por eles,  faziam bolas e bonecas de trapos, carrinhos, arcos e muitos mais e  às vezes lá compravam um pião... e com quase nada divertiam-se muito,ao contrário dos meninos de hoje  que têm muitos brinquedos e nem sempre  lhes dão a devida atenção... e querem sempre mais...
 Sabem  a que propósito vem esta conversa toda ?
É que os meninos e meninas  do JI do Tromelgo foram  pesquisar o modo como se brincava nos tempos antigos, quando nem todos os meninos e meninas  tinham televisão ou computador, e descobriram muita coisa... entre elas o jogo das caricas. Quiseram experimentar e a  Paula deu-lhes a possibilidade de jogarem... e assim num autêntico campenato de carica festejaram o  Dia da Criança. Divertiram-se muito e concluiram que a televisão ou o computador não são imprescíndiveis .
Para jogarem quando lhes apetecer fizeram umas bolsinhas muito giras onde colocaram as caricas e as regras do jogo, ao contrário dos meninos de antigamente que traziam as caricas no bolso e as regras na memória, assim como assim só era preciso não sair da pista e chegar em primeiro lugar à meta, ainda que se tivesse que abalroar o adverário.


Os saquinhos ficaram muito BONITOS


 

quinta-feira, 5 de junho de 2014

As cores do neu país

 Olá, Pequenada!
 Os vossos colegas do JI de Ferreira-a-Nova  vão comemorar o Dia de Portugal- 10 de junho.
Para tal pensaram nas coisas que melhor caracterizam os portugueses. Um país de gente aventureira e corajosa que não teve medo  do mar e foi à descoberta de outros povos, um país de guerreiros, que enfrentou com valentia os inimigos  que nos queriam conquistar, que para isso ergueram castelos e venceram batalhas. Um país  com muitos monumentos cada um com a sua História. Um país de tradições.
E para rematar, isto sim, é ter orgulhoso em ser português, um país de  gente trabalhadora e muito sabedora.
Depois de todas  estas reflexões puseram mãos à obra e fizeram um bonito painel que  resume bem o que é ser português, o que é ser PORTUGAL. 
Um retrato onde tão bem sobressaem  e se conjugam as cores de Portugal: O azul do mar, o verde da paisagem, o amarelo do clima e do sol acolhedor e o vermelho da nossa  História.

Ficou mesmo BONITO este painel!

Visita à Quinta Pedagógica de Tavarede



 Olá, Pequenada!

Os meninos e meninas do JI de Ferreira-a-Nova querem partilhar as aventuras e descobertas que fizeram numa manhã que, passou mais depressa do que as outras manhãs.

Querem saber o que se passou?

Tudo começou com um convite, um convite muito especial, para irem comemorar o Dia do Ambiente fora da sala do Jardim de Infância.

Um convite destes não se recusa e o sim veio de imediato. Quando souberam que iam andar de autocarro e iam visitar uma quinta pedagógica, outra sala de aula, mas sem teto, sem paredes, sem portas e sem janelas, disseram em coro sim, sim, sim…

E no dia 5 de junho- Dia do Ambiente, lá foram… Uma vez, na Quinta Pedagógica de Tavarede, tiveram encontro marcado com a Natureza e o sol até nem se portou muito mal, pois alguém dizia que ele ia ficar em casa e não ia cumprimentar as visitas, mas nada disso … soube também ser anfitrião. Como ia dizendo, em plena quinta, visitaram e observaram os canteiros das várias plantações.


Como as cebolas são interessantes enquanto estão a crescer

Olha as curgetes da minha sopa e as couves…. olha além os alhos franceses!


Ouviram ainda com muita atenção as explicações sobre a agricultura amiga do Ambiente e ainda tiveram oportunidade de escutar uma história que falava de gatarrões, canzarrões e muita poluição.

Se a história era interessante estão vocês a querer perguntar, eu não digo a resposta , mas como uma imagem vale  mais que mil palavras…


São vocês que vão responder.

Como a celebração do Dia do Ambiente deverá ser passada, de preferência, ao ar livre, em contacto com a Natureza, nada melhor do que brincar, brincar muito no jardim e  se por perto estiverem uns  fantásticos insufláveis então é  que a brincadeira não acaba  mais…


Como viram uma experiência muito enriquecedora repleta de aprendizagens e diversão.

A diversão foi mais que muita e os conhecimentos nunca são de mais e se se multiplicarem, tanto melhor.

 Fica a mensagem aprendida “ Comemorar o Dia do Ambiente é proteger a Natureza, é reciclar e reutilizar e acabar com a poluição.
 



Quadras Populares

 Olá , Pequenada !

Ao Santo de devoção
uma quadra vou escrever
Quero fazer um figurão
com o que lhe vou dizer.

Este foi o desafio lançado pela BE-A, fazer uma quadra aos Santos Populares.
Os meninos e meninas do JI de Maiorca responderam à proposta e com a ajuda dos encarregados de educação fizeram um figurão! Escreveram muitas quadras  e partilharam-nas com os colegas da Escola Pintor Mário Augusto  que  ficaram expostos num bonito painel para todos apreciarem.
 


Querem  conhecer algumas  quadras ?
Podem ficar com  as  da Joana.


Os  meninos de  Maiorca
Gostam muito de brincar
De cantar e  de dançar
Para o S. João festejar.
 
Meninas saltam a fogueira
Na noite de S. João
 Andei de beira  em beira
 À procura de um balão.
 
Os  meninos de  Maiorca
Com amor e  emoção
Oferecem-te um manjerico
Para guardar no coração
 
 Fizeram mesmo um figurão, não concordam ?
 
 
 

quarta-feira, 4 de junho de 2014

A Tristeza da Princesa Bruna

Olá, Pequenada !
 Conhecem a  Princesa Bruna  e  a sua história  A Tristeza da Princesa Bruna?


É um livro  novo que temos  na BE-A.
 Querem conhecer um  bocadinho da história ?- Vão ver  que é muito  bonita .
 Gostavam de conhecer a  autora ?  É só dizerem que  sim  que tudo é possível...

terça-feira, 3 de junho de 2014

Quando crescer quero ser...

Olá, Pequenada !
 Os colegas do JI de Santana também querem partilhar um projeto que dinamizaram.
Desta vez o tema de reflexão foram as profissões e  quais as que queriam  exercer  quando fossem  mais crescidos.
Como cada menino e menina tinha a  sua preferência  e como todas as profissões são importantes e necessárias quiseram saber quais as profissões preferidas pelo grupo.
E assim começou o estudo, para poderem chegar a uma conclusão.
1- Identificaram as profissões preferidas.
2-Contabilizaram-se  as que foram mais vezes referidas.
3- Fizeram-se gráficos (coisa de gente entendida... e mais crescida).
4- Elaboraram-se  cartazes.
5- Os resultados ficaram à vista de todos.
UMA TRABALHEIRA...Mas valeu a pena todos os meninos e meninas  se  envolveram com entusiasmo, enriqueceram as suas aprendizagens,  ficaram mais sabedores e deixaram voar a imaginação e a criatividade.

A BE-A só faz uma recomendação não tenham pressa em crescer...
Eu também queria tanto ser bailarina e cientista e médica e...Afinal ainda não sei  bem qual a minha profissão preferida. Será que vocês me  querem ajudar a escolher e a decidir?